15-07-2017 – Incêndios: Cadastro florestal, uma medida perdida entre promessas e interesses instalados. A criação do cadastro florestal, uma das medidas essenciais na reforma da floresta, tem sido travada por interesses instalados relacionados com alterações de uso dos solos, disse à Lusa um antigo presidente da Liga para a Proteção da Natureza >   MAIS

 

descorticamento27-12-2016 – Sobreiros passam a dar cortiça aos 8 anos em vez de 25.  O sobreiro demora 25 anos a dar a primeira cortiça, mas o recurso à irrigação da Árvore Nacional de Portugal vai permitir encurtar o prazo para menos de 10 anos. Os industriais rejubilam e garantem que os ciclos de produção de sobreiros devem reduzir-se já no próximo ano.

Ler artigo completo

bbbbbbb30-11-2016 – A convite de Sua Excelência o Senhor  Ministro das Finanças, a ANAI esteve presente na cerimónia de apresentação pública da Drª Gabriela Figueiredo Dias, da Drª Filomena Oliveira e do Dr. Rui Pinto, respetivamente presidente, vice-presidente e vogal do conselho de administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Na cerimónia, que teve lugar no dia 30 de novembro de 2016 pelas 10h00 no salão nobre do Ministério das Finanças, a ANAI esteve representada pelo seu presidente de direção, Dr. Ramiro Gomes, acompanhado pelo vice-presidente Engº José Araújo, que apresentaram a toda a equipa de gestão recém-empossada votos dos maiores sucessos nas suas novas funções.

No âmbito do ‘Projeto Melhor Eucalipto’, promovido pela CELPA – Associação da Indústria Papeleira, o Centro de Estudos Florestais do Instituto Superior de Agronomia e a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa desenvolveram dois simuladores destinados a produtores e proprietários florestais.

Uma das ferramentas permite simular o potencial produtivo do eucaliptal, com base em valores médios, sob diferentes opções de gestão e cenários de produtividade, nomeadamente arborização, rearborização ou talhadia. O simulador financeiro, por sua vez,  fornece o fluxo de caixa, o valor atual final líquido em euros e a taxa interna de rendibilidade (%) esperados de um investimento numa ação de arborização ou rearborização com eucalipto, de acordo com várias opções controladas pelo utilizador (taxa de desconto, preço da madeira em pé e intensidade da silvicultura).

Aceda AQUI

tendencias2017Emerging Trends in Real Estate®

Europa 2017 – Tendências emergentes para o mercado imobiliário

(uma publicação de PwC e Urban Land Institute)

 

O Decreto-Lei  n.º 66/2016 de 3 de novembro estabelece um regime facultativo de reavaliação do ativo fixo tangível e propriedades de investimento, aplicável a sujeitos passivos de IRC ou de IRS com contabilidade organizada. Pela importância e possível impacto que o referido normativo possa transportar para a atividade de avaliação, sugere-se uma leitura atenta do mesmo  AQUI

 

A CMVM deliberou aceitar a apresentação do Código Deontológico da ANAI para efeitos de dispensa da adoção de políticas e procedimentos escritos, prevista no n.º 3 do artigo 17.º da Lei n.º 153/2015, na instrução do pedido de registo de perito avaliador de imóveis. Mais informação AQUI.

 

DECO-IMI

08-10-2015 – Foram aprovadas em Diário da República ( Portaria n.º 338/2015 ), para vigorar a partir de 01 de janeiro de 2016, novas regras e novos modelos de fatura, de recibo e de fatura-recibo destinados aos titulares dos rendimentos da categoria B.  – MAIS

19-06-2015 – Avaliadores imobiliários terão regras mais exigentes – nova lei explicita que remuneração dos peritos não pode depender do valor da avaliação dos imóveis. Multas podem chegar aos 300.000 euros. Os peritos avaliadores de imóveis passam também a ser responsáveis pelos danos causados a qualquer uma das partes contratuais, que sejam decorrentes de erros ou omissões constantes dos relatórios de avaliação. Além disso, a entidade contratante, por exemplo um banco, responde solidariamente por estes erros, independentemente de culpa. Para fazer face a situações como esta, a lei obriga à subscrição de um seguro de responsabilidade civil, no valor de 500.000 euros, ou 250.000 no caso de peritos registados há menos de três anos ou cujo total de avaliações no ano anterior não ultrapasse os 20 milhões de euros. – MAIS

logo rics15-06-2015 – O RICS apresentou no Instituto Superior de Economia e Gestão – ISEG – um novo código de medição que pretende uniformizar a forma como se apresentam as áreas dos edifícios de escritórios. Este novo código é disponibilizado gratuitamente e estabelece os critérios que devem ser implementados aquando da medição de um edifício de escritórios – MAIS

9-06-2015 – Simulador “Reabilitar para Arrendar” – O IHRU  (Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana) disponibilizou um simulador online conexo com o programa financiado pelo Banco Europeu de Investimento e pelo Banco do Desenvolvimento do Conselho da Europa (Reabilitar para Arrendar – Habitação Acessível). Este simulador permite a introdução de informação detalhada sobre o imóvel para determinar não só os custos e a viabilidade do projeto, mas também a sua sustentabilidade e elegibilidade. MAIS